Escondidas dentro da Serra do Açor, encontra-se a aldeia de xisto Piódão. Sem dúvida, uma das mais bonitas aldeias de Portugal.

Quase todas as casas nesta aldeia histórica são feitas de xisto. Antigamente, muitas das casas foram rebocadas e pintadas, de forma a tapar o xisto, que era então conhecido como a “ Pedra dos Pobres”.

Desde 1978, as casas recuperaram o seu aspeto original. Nesse mesmo ano, o Piódão foi intitulado de Herança Nacional Portuguesa, e por tal, protegido.

A partir do Porturama, chega-se ao Piódão em 45minutos através da estrada na montanha.
A aldeia cinzenta escura parece “ colada” à montanha, sendo que as casas estão todas juntas umas das outras de forma a protegerem-se contra o vento. As portas e as janelas estão pintadas de azul vivo.

A história reza que um dia, os habitantes encontraram um barril de tinta azul na aldeia isolada. Como agradecimento usaram a tinta para proteger as madeiras das suas casas. Desde então que o azul se tornou uma tradição e parte da herança.

Visitar o Piódão significa “ escalar” através de ruas estreitas e escadas em pedra. Por todo o lado, vêem-se flores coloridas e lindas paisagens. Existem na aldeia alguns cafés e pequenos restaurantes com bonitas esplanadas, onde pode disfrutar da vista e de um refresco. Duas das esplanadas têm vista para a entrada da pequena igreja da aldeia,que realmente sobressai. Isto por causa da sua côr branca.

Foz d’Égua

A partir do Piódão, vai encontrar diversos caminhos pedestres. Um deles leva até à Foz D’Égua e Chãs D’Égua, a aldeia do “Indiana Jones” português. Este homem contruiu pontes, caminhos, estradas em xisto e a capela, incluindo uma grande estátua. É realmente incrível. Se não estiver disposto a caminhar cerca de 2km em terreno difícil pode ir de carro que leva cerda de 10min.

A Fraga da Pena é “ obrigatória” para caminhantes e praticantes de atividades ao ar livre. É um “canyon” impressionante de pedras de xisto com várias quedas de água.

A Fraga da Pena faz parte da Área Nacional Protegida, que se intitula de Mata da Margaraça. Nesta zona existem variedades raras de cogumelos, árvores e flores.

Fraga da Pena

Desde 1902 que é protegida pelo estado. Se seguir o caminho, algumas centenas de metros, irá encontrar uma bonita área de lazer, com mesas de piqienique feitas em pedra e uma bela bacia natural constantemente cheia por uma queda de água que atrai muitos nadadores locais nos meses mais quentes.

A partir daqui, vários caminhos pedestres ao longo de 12 km, encomtram o seu caminho pelas colinas , seguindo os ribeiros e as quedas de água, até ao encontro de vários moinhos de água em ruinas.

Cerca de 20km (33min) de carro do Porturama.